Jovens, Política(s), Cidade(s): diálogos na urbe e suas (im)possibilidades | Liquidificador Comunicação e Arte

capa-ok

Jovens, Política(s), Cidade(s): diálogos na urbe e suas (im)possibilidades
Josiele Bené Lahorgue

Editora: Liquidificador, 2016
200 páginas
ISBN 978-85-63401-13-7
Gênero: Psicologia Social | Ciências Sociais

 

“Como os jovens têm participado das ci­dades? Como eles circulam e se fazem presentes nelas? Quais os sentidos que os jovens atribuem para a cidade onde vivem? Eles se relacionam com a política? Se sim, de que forma?
Estas questões contribuíram para composição de um percurso metodológico que será apresentado bre­vemente aos leitores e leitoras, a fim de situá-los/as no processo de produção desta escrita que emergiu dos encontros, diálogos e participações com jovens que re­sidiam na cidade de Jaraguá do Sul – Santa Catarina. Nos encontros com estes jovens, buscamos considerar as mudanças existentes na forma como eles se relacio­navam com as cidades, com outros jovens e como ca­racterizavam a política”.

O livro é resultado de uma pesquisa de mestrado da autora, realizada com os jovens da cidade de Jaraguá do Sul, interior de Santa Catarina, de maio a junho de 2013. “O tema está relacionado às vivências das cidades pelos jovens, à forma como se apropriam e ressignificam os espaços públicos e, a partir desta relação que estabelecem com a cidade, discutir a forma como esses jovens têm pensado a política, de que forma vêm se posicionando politicamente e como caracterizam esse conceito”, explica.

Para a autora, pesquisar os jovens em suas relações com a cidade permite compreender como eles têm participado da vida pública no País. “Desde 2013, quando essa pesquisa se realizou, até os dias atuais, muitas são as formas que os jovens têm encontrado de reivindicarem seus espaços nas urbes. Reivindicações que escapam às lógicas tradicionais de pensar a política e que engendram outras possibilidades de compreendê-la e vivenciá-la. Os jovens continuam resistindo para conseguirem existir nas cidades. Resistem na existência e existem na resistência”, destaca.

O livro foi publicado pelo selo editorial Liquidificador, com projeto gráfico de Aline Assumpção e Charles Steuck, e ilustrações do artista Galvão Bertazzi. A publicação foi viabilizada com o apoio do Estado de Santa Catarina, da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, da Fundação Catarinense de Cultura, através do FUNCULTURAL e do Edital Elisabete Anderle.

Josiele Bené Lahorgue é doutoranda em Psicologia no Programa de Pós- Graduação em Psicologia – UFSC, vinculada ao Núcleo de Pesquisa em Práticas Sociais: relações éticas, estéticas e processos de criação (NUPRA /UFSC). Mestre em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia – UFSC (2014). Formada em Psicologia pela Universidade Regional de Blumenau – FURB (2006).

Em suas pesquisas, tem entrelaçado discussões sobre os seguintes temas: experiência coletiva, comunicação, ativismo digital, jovens, política(s), cidade(s), processos de criação, dialogia, relações éticas e estéticas. Dirigiu os documentários: “SOFIA BATUTA apresenta: Catarina Maçaroca” e “(Im)possibilidades: circuitos dos jovens em Jaraguá do Sul”. Desenvolve projetos de formação e capacitação em políticas públicas e música na educação especial e inclusiva.

……

Ilustração para capa de Galvao Bertazzi
https://www.facebook.com/vidabesta